Nova Delpri | Como reduzir o custo de compra de peça estampada em aço?
17963
post-template-default,single,single-post,postid-17963,single-format-standard,wpusb-position-fixed-active,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-9.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Como reduzir o custo de compra de peça estampada em aço?

Como reduzir o custo de compra de peça estampada em aço?

 

 

Um componente de Aço pode representar de 10% a 100% de seu produto final. Como a indústria metalúrgica pode conter seus custos ajudando o cliente a ganhar competitividade?

 

É fato que os insumos em nosso país são reajustados absurdamente, e o aço sendo uma commoditie tem seu preço manipulado na mão de poucas siderúrgicas nacionais. Assim como energia, combustível e entre outras despesas. Contudo, é necessário olhar para dentro “da nossa casa” e reconhecer alguns pontos onde é indispensável rever processo a processo afim de melhorar a eficiência.
Mas como?

Custos estão ligados diretamente a produção. Dificilmente conseguimos cortá-los sem afetar a qualidade do produto. O ideal é melhorar a eficiência Produtiva de seus processos e a eliminação das despesas desnecessárias.

 

• Estudo de tira/matéria prima:

Um dos vilões do preço final é a matéria prima. Um estudo técnico pode ser realizado para se aproveitar ao máximo do material reduzindo a quantidade de sucata/perdas. É possível fazer esse estudo com softwares específicos e o know-how de experiência para determinada operação.

• Demanda de produto:

Quanto maior o consumo, maior é a chance de negociação do preço de insumos. Também é possível com uma demanda baixa através do relacionamento entre os fornecedores.

• Tipo de ferramenta/estampo para desenvolver:

Os ferramentais podem ser Progressivo, estagiada/transfer, múltiplas operações e etc. Cada estampo pode entregar uma quantidade diferente de produtividade.

• Padronização de processo e controle:

Fundamental analisar o Desempenho de Processo, encontrando potencial de melhoria e despesas desnecessárias que podem ser cortadas.

• Equipe qualificada:

Fundamental treinamento e desenvolvimento das pessoas as quais estão ligadas aos processos.

• Saber como:

Reconhecimento de riscos internos e externos.

• Desperdícios de produção:

Tempo, movimentação desnecessária, logística.

 

Mesmo que as ações são internas elas geram um resultado direto para o cliente. Reduzir custo para manter-se competitivo é primordial para toda a rede de fornecedores até o consumidor final, porém é imprescindível saber onde “atacar” para que o cliente não seja prejudicado, de forma que a qualidade não seja reduzida, falha na Logística e/ou abastecimento, escolha de fornecedores com alto risco e etc.
Para saber mais sobre o assunto, entre em contato conosco.

 

 

COMPARTILHE
1Comment
  • Adriano Alves
    Posted at 16:34h, 01 maio Responder

    O post traz diversos pontos de atenção voltados a gestão fabril. Um detalhe para complementar são os tributos diretos ligados ao produto, estes tem característica acessória e acompanha a fabricação dos produtos e a comercialização. Vale a pena destacar que cada produto possui uma regra de negócios e cada venda também. Os controles fiscais nesse momento fazem a diferença para identificar oportunidades de negócio.

Post A Comment